Ped Expert

O que todo profissional da saúde deve saber para NÃO ERRAR ao escolher uma evidência científica?

A grande maioria dos profissionais de saúde gostam muito de ciência e apreciam a leitura de artigos científicos, certo?

Mas, será que “gostar” é o suficiente para saber implementar a PBE (Prática Baseada em Evidências) em seu dia-a-dia prático?

Inicialmente é importante todo mundo entender que existe uma série de competências que a maioria dos profissionais de saúde não tem.

Então, vamos falar um pouquinho sobre as capacidades que as pessoas precisam ter para atuar com base nas evidências científicas?

Dizer que a Prática Baseada em Evidências (PBE) é fundamental se tornou quase uma redundância. Hoje, dizer que você faz qualquer atividade, conduta ou decisão baseada em evidência é o mínimo que se exige como “selo de qualidade”. A PBE nos dias atuais, ainda mais no mundo pós pandêmico, se tornou o socialmente aceito

No entanto, dentro da vida real, o que mais vemos são profissionais defendendo a PBE na teoria, mas a prática dizendo outra coisa: “A PBE não importa, o que importa é que meus pacientes melhoram!”

Bom, aqui entramos no conceito mais importante da PBE. Se você precisar saber de apenas UMA coisa desse assunto, saiba isso:

“A mudança de desfecho do paciente, ou seja, a melhora clínica que você observa nele NÃO, necessariamente, foi causada pela intervenção que você aplicou” (Leo Costa)

Em outras palavras…digamos, por exemplo, que temos uma paciente com dor e que chega em seu consultório classificando-a com a nota 10. Após um tratamento, essa paciente classifica essa dor como 7. 

O que aconteceu aqui?

Temos uma MUDANÇA DE DESFECHO. O que não quer dizer que foi causada pela sua intervenção. 

Dá para entender?

E essa é apenas a ponta do iceberg para que você quebre todas as barreiras e aplique, verdadeiramente, a PBE em sua rotina clínica. 

Porém, muitos outros desafios também existem para a PBE na prática e que, como EXPERTs, precisamos enfrentar. Vamos a alguns exemplos?

  • A frustração de ler um artigo científico com desfecho negativo e sentir que ele “vale menos” do que artigos com desfechos positivos. 
  • Os julgamentos dos autores quando pensamos: “Pesquisador não atende, pesquisador estuda. É diferente.” Quando na verdade, dentro da estrutura de uma boa pesquisa científica existem diversos “atores” que participam do estudo, mas não são nomeados como autores. 
  • Na impossibilidade de ler um artigo na íntegra, nos atemos somente à leitura do seu resumo ou, no máximo, suas conclusões. O que é um fatídico erro dentro da PBE, tendo em vista que, metalinguísticamente, existem muitas pesquisam evidenciando que os autores de artigos tendem a exagerar nos relatos de seus resultados dentro de suas conclusões. Ou seja, para saber realmente se um artigo deve ser usado para sua prática clínica, você precisa usar seu senso crítico científico. Não basta apenas ler. É preciso entender, interpretar e tirar suas próprias conclusões para aplicá-lo ou não a seus pacientes.

E QUAL O MAIOR PROBLEMA DA CIÊNCIA ATUALMENTE?

O desafio número 1 para qualquer clínico hoje em dia é que temos EVIDÊNCIAS DEMAIS (e tempo de menos). A verdade é que quando temos muitas opções para a tomada de decisão, nós podemos nos confundir e até mesmo tomar uma decisão errada. 

Estimativas sugerem que ANTES DA PANDEMIA a quantidade de artigo científico dobrava a cada 3 anos e meio. Todas sabemos que esses números aumentaram consideravelmente com o advento da Covid-19.

Onde queremos chegar com tudo isso?

Nós entendemos que é muito difícil se manter atualizada. E é muito difícil entender, com plena  convicção, o que é bom e o que é ruim dentro da ciência. 

Por isso, queremos fazer um alerta e te relembrar da essência que nos rege enquanto profissionais de saúde, queremos que você se lembre o que verdadeiramente significa a PBE

A Prática Baseada em Evidências é a tomada de decisão consciente que é baseada não somente em evidência, mas também nas características e preferências do paciente. A PBE deve levar em conta que o cuidado de pacientes é individual e envolve várias incertezas. (Cochrane Collaboration, 2003)

A única ferramenta que temos para oferecer o melhor aos nossos pacientes sem vieses é a PBE. Contudo,  evidência clínica de QUALIDADE não é qualquer evidência, não é qualquer artigo científico. E mais ainda, uma boa prática clínica não é a prática baseada em artigos. Uma boa profissional da saúde é aquela que consegue oferecer tratamentos individualizados para o caso clínico de cada paciente

O cuidado do paciente deve ser INDIVIDUAL.

Seja capaz de individualizar a ciência para seus pacientes!

É isso que te fará uma profissional única e de muita excelência!

Ficou alguma dúvida?

Deixa para mim nos comentários

 

Um bjo

Dra Kelly Oliveira

CRM 145039 RQE 47171

Tags :
artigo científico, atualização, ciência, desfecho paciente, evidência médica, evidências, PBE, pediatria PBE, pesquisa científica, Prática Baseada em Evidências, profissional da saúde atualizado
Share This :

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine nossa newsletter